readysetgo-logo
Portuguese English

Sintra

Monte da Lua

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6

    Sintra, o Monte da Lua, é um lugar único, cheio de magia e mistério onde a Natureza e o Homem se conjugam numa simbiose tão perfeita que a Unesco, em dezembro de 1995, classificou esta “paisagem cultural” como Património da Humanidade, sendo um verdadeiro museu a céu aberto.
    Sintra apresenta características geomorfológicas únicas que funcionaram ao longo da história como polo de atração para vários povos, sendo um verdadeiro tesouro histórico, onde se encontram vestígios desde a idade do bronze às diversas épocas da História de Portugal, sem descurar a época romana e a ocupação muçulmana.
    Na 2ª metade do séc. XVI, Sinta foi considerada um centro cortesão por excelência, incentivado pela presença de uma aristocracia em ascensão que aqui edificava os seus solares e quintas. Foi remodelado o Convento de Penha Longa e construído o Convento de Santa Cruz dos Capuchos, o Jardim do Cardeal e o Aqueduto do Ramalhão.
    Após o terramoto de 1755 que causou vários estragos em Sintra, é inaugurado o Palácio de Queluz, em 1794, sendo ainda construído o Palácio de Monserrate, a Mansão de Seteais e o Palácio da Pena, considerado uma das sete maravilhas de Portugal nos tempos atuais.
    Já no princípio do séc. XX Carvalho Monteiro compra a Quinta da Regaleira para construir um espantoso palacete de arquitetura manuelina.
    No concelho de Sintra, situa-se o Cabo da Roca, que é o ponto mais ocidental da Europa.
    Se é amante de golf, a curta distância do centro de Sintra situam-se ainda dois dos mais prestigiados campos de golfe da zona de Lisboa – Penha Longa Golf e Beloura Golf.
    Sintra deve a sua designação à palavra de origem indiana “Suntria” que quer dizer “astro luminoso”, numa referência à sua deslumbrante paisagem, pelo que é um Tour a não perder!

    Locais a visitar

    • Logo na praça principal vemos o Palácio da Vila com as suas duas chaminés cónicas, tão caraterísticas, datado de finais do séc. XIV. Cada sala é decorada de forma diferente e tem uma história a saber, para além de o interior ser um verdadeiro museu do azulejo, com aplicações desde o séc. XVI.
    • Depois de um passeio ao acaso pelas ruelas estreitas e lojas de produtos regionais, sugerimos uma visita ao Palácio e Quinta da Regaleira. Muito perto da entrada da Regaleira, fica Seteais, um palácio do séc. XVIII atualmente transformado em hotel, onde vale a pena entrar nos jardins e ir até ao miradouro, de onde se vê o Palácio da Pena, o Castelo dos Mouros e o mar ao longe...
    • Poderá ainda dedicar-se a conhecer a serra e descobrir os recantos de uma paisagem que é Património Mundial, sendo imperativo passar pelo Castelo dos Mouros, um testemunho da presença islâmica na região, construído entre os séc. VIII e IX e ampliado depois da Reconquista. No topo, fica um dos palácios mais românticos de Portugal, o Palácio da Pena, uma reconstituição fantasiosa e revivalista, ao gosto do romantismo oitocentista.
    • Para além de outros museus de interesse, merecem destaque o Parque de Monserrate com o seu exótico palácio neogótico e o Convento dos Capuchos.
    • Regressando à vila, não poderá deixar de entrar numa das pastelarias para saborear as famosas queijadas e os travesseiros de Sintra, especialidades de eleição para um fim de tarde numa terra de sonho e contos de fadas.

    turismo logos
    RNAAT n.º 152/2016